Quando vale a pena pedir um empréstimo?

Pedir um empréstimo pode ser uma boa solução na hora de resolver uma emergência, pagar dívidas ou financiar um sonho. Mas é preciso ter cuidado para o crédito não gerar novas complicações financeiras.

Segundo uma pesquisa divulgada recentemente pelo SPC Brasil, neste ano, 68,8% dos tomadores de empréstimos em bancos e financeiras acabaram com o nome sujo. O desemprego, a lenta recuperação da economia e a falta de planejamento são os principais fatores apontados como motivo para a inadimplência.

Por outro lado, para quem age com cautela e planejamento, a solicitação de crédito pode contribuir positivamente com o orçamento e, em alguns casos, até gerar bons retornos. Como saber, então, quando vale a pena pedir um empréstimo? Acompanhe a seguir:

1 – Quando você tem dinheiro para pagar

A regra de ouro para saber se vale a pena pedir um empréstimo é ter consciência se você terá dinheiro para saldar o crédito depois. Portanto, analisar detalhadamente sua situação financeira é o primeiro passo para fazer um bom negócio. Reflita:

  • Como estão suas contas?
  • Qual é o objetivo da solicitação de crédito?
  • Você terá condições de administrar o empréstimo, pagando as parcelas e também seus gastos pessoais?

Além disso, avalie se existem soluções alternativas ao pedido de crédito. Em caso de dívidas, às vezes é possível renegociá-las. Você também pode considerar se é mais válido adiar um plano para ter tempo de poupar, se tem algum bem para vender, se é o caso de buscar um fonte de renda extra, etc.

A questão é estar consciente das suas opções e do seu orçamento, para conseguir planejar-se bem e fazer o melhor negócio para o seu bolso, evitando futuras dores de cabeça.

2 – Quando você tem uma emergência

A melhor maneira de lidar com uma emergência (seja uma perda de emprego, um acidente, uma cirurgia, etc.) sem prejudicar suas contas é criar e manter uma reserva financeira destinada a esse tipo de imprevistos. Mas, se você ainda não tem a sua, pedir um empréstimo pode, sim, ser uma boa opção, desde que você se planeje para pagá-lo.

Nesses casos, o crédito consignado costuma ser uma das melhores alternativas. Principalmente para aposentados, servidores públicos e funcionários de empresas privadas que tenham convênio com instituições financeiras credoras. Afinal, o pagamento das parcelas do consignado é descontado direto do benefício recebido ou no contracheque. Portanto, além da garantia de quitação do empréstimo, essa modalidade ainda apresenta juros bem menores que outras linhas de crédito.

Para quem não tem acesso ao consignado, o crédito pessoal também pode ser uma escolha viável na hora de pagar despesas inesperadas. Considere essa possibilidade, compare taxas e condições e planeje-se para administrar o empréstimo se for o caso.

3 – Quando você tem dívidas com juros superiores

Uma das situações em que, geralmente, vale a pena pedir um empréstimo é quando você tem dívidas com juros altos. Nesse caso, a ideia é trocar as dívidas já existentes por uma nova com juros menores. Ou seja, só compensa solicitar o crédito se você for pagar menos ou tiver melhores condições para saldar o compromisso.

Nesse sentido, uma boa recomendação é considerar as linhas de crédito oferecidas pelas cooperativas financeiras (também chamadas de cooperativas de crédito), instituições que não visam ao lucro e costumam cobrar muito menos por serviços e produtos financeiros similares aos de bancos comuns.

Em cooperativas, também é possível encontrar linhas de crédito consignado e de crédito pessoal, por exemplo; algumas das mais indicadas se o caso for o de pedir um empréstimo para quitar dívidas.

4 – Quando você quer realizar um objetivo em pouco prazo

Imagine a seguinte situação: você encontra o carro dos seus sonhos por um preço imperdível, mas é preciso dar uma boa entrada para o negócio valer a pena. Digamos, então que você não tenha o valor suficiente no momento, mas conte com pagamentos a receber, ativos a vencer ou outras formas de renda que lhe permitirão garantir a quitação de um empréstimo. Esse é um bom exemplo de quando compensa solicitar crédito para realizar um sonho.

Quer dizer, se você deseja realizar um objetivo em pouco prazo e não tem dinheiro agora, mas sabe que terá como pagar por isso depois, pedir um empréstimo pode ser uma boa solução.

Nesse caso, a modalidade de crédito mais indicada varia de acordo com seus planos. Para a compra de imóveis, veículos, equipamentos ou eletrodomésticos, por exemplo, pedir um financiamento pode ser a melhor opção. Se o objetivo for viajar, estudar, reformar a casa, cuidar da saúde ou pedir uma antecipação, o crédito pessoal pode ser mais adequado.

5 – Quando o crédito vai gerar um retorno maior

Realizar um investimento com boas previsões de retorno é uma das situações em que pode compensar (e muito) pedir um empréstimo, principalmente se a estimativa de resultados supera o valor pago pelo crédito.

Há diversos empresários, por exemplo, que apostam nessa alternativa na hora de abrir seu próprio negócio, de expandí-lo ou de investir em estoque nas épocas sazonais.

Uma opção interessante para quem tem objetivos como esses é considerar o microcrédito, uma linha de empréstimo pessoal para trabalhadores formais ou informais, muito usada por quem deseja abrir e começar a movimentar o próprio negócio.