O que é hipoteca de imóveis?

Para quem necessita de dinheiro e possui um imóvel quitado, a hipoteca é uma das saídas, mas cuidado esta decisão deve ser bem pensada e planejada.

Assim como a maioria dos processos bancários, a hipoteca de imóveis também possui a sua peculiaridade, que pode tornar um trâmite fácil e rápido em uma grande dor de cabeça.

Hipotecar Imóvel

A hipoteca de imóveis também é conhecida como “empréstimo com garantia de imóvel” e “refinanciamento imobiliário”.

Essa modalidade consiste em colocar um imóvel quitado como garantia para que seja retirado uma quantidade de dinheiro.

São dos mais variados os motivos que levam as pessoas a colocarem as suas casas nas mãos das agências bancárias em troca de dinheiro, mas entre eles está:

  • A urgência em pagar dívidas acumuladas;
  • O desejo em abrir o seu próprio negócio;
  • Adquirir um novo imóvel, já que outras modalidades bancárias não se ajustaram a sua situação financeira do cliente;

O processo para conseguir hipotecar

Quando é feito o acordo com a instituição financeira, no qual ambas as partes estão de acordo, o imóvel ainda fica no nome do proprietário, pois dificultaria a retomada do imóvel se não houvesse o pagamento das parcelas.

Caso seja realmente necessário que o imóvel seja tomado pela instituição, tudo será devidamente feito pela forma judicial, o que pode demorar anos.

Se você, como proprietário do imóvel quiser vender a sua casa, não se preocupe que isto pode ser feito. Deve-se levar em consideração que o valor conseguido em razão da hipoteca precisará ser devolvido por completo e de uma só vez.

Empresas que aceitam a hipoteca

São muitas as empresas que permitem que um imóvel seja hipotecado, e portanto são distintas as ofertas de cada uma. Confira abaixo algumas delas:

  • Caixa Econômica Federal;
  • Bradesco;
  • Banco do Brasil;
  • Domus;

Valor gerado

As instituições bancárias possuem cada uma as suas regras, porém geralmente a porcentagem varia de 50 a 70 do valor que foi hipotecado.

Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, permite que seja cedido até 60% do valor, mas o pagamento deve ser feito até 20 anos (240 parcelas) após conseguir o dinheiro.

Benefícios

Por ser um imóvel que está sendo hipotecado, as taxas de juros das parcelas são menores do que outras modalidades bancárias.

O número de parcelas limite variam de uma agência para outra, então atente-se e procure bem antes de assinar qualquer coisa. Há empresas que aceitam até 30 anos de parcelas, o que torna mais fácil de ser pago.

Riscos

Apesar de todos os benefícios, você ainda está hipotecando um imóvel e deve levar em consideração que ele está sendo colocado em risco, que portanto a sua perda é possível.

Veja e organize a sua vida financeira para se assegurar que a sua propriedade não seja tomada, pois por lei o atraso de uma única parcela já garante a tomada do imóvel hipotecado.

Antes de tomar qualquer decisão pense bastante, pois um compromisso desse firmado nos bancos costumam durar anos, como a hipoteca.

3 Dicas de onde Investir sua Hipoteca

Apesar do risco de colocar o imóvel na hipoteca, existem algumas situações em que essa atitude é plausível. Veja abaixo as melhores situações para se fazer uma hipoteca:

1- Ampliação dos negócios

Nesse caso, se a intenção é desenvolver um projeto ou ampliar os negócios próprios, é interessante pensar na possibilidade da hipoteca. Assim, é possível utilizar os recursos para fortalecer a infraestrutura da empresa, como o marketing, ou até mesmo contratar mais funcionários.

2- Reforma da casa

O dinheiro pode ainda ser aplicado na reforma da casa. Dessa forma, o pagador desembolsa um valor para o empréstimo que tem prazos maiores (de até 30 anos) e também conta com taxas mais acessíveis do que as que ocorrem nos juros de cartão de crédito, do cheque especial ou de outros tipos de empréstimo, como o pessoal.

3- Quitação de dívidas mais caras

O dinheiro do refinanciamento pode ser usado para “trocar” as dívidas. Ou seja, quitar uma que contenha maior valor de juros, como cartão de crédito e cheque especial, e concentrar os pagamentos somente no empréstimo.

Vale lembrar que, mesmo com o imóvel dado como garantia, ainda assim o banco fará uma análise de crédito. Em outras palavras, ele irá avaliar se, de fato, o interessado tem condições de arcar com as parcelas. O banco também irá verificar se a pessoa está com o nome sujo.

Caso não haja nenhum empecilho, o empréstimo é liberado e o dinheiro estará disponível. O valor do empréstimo dependerá da avaliação feita pelo banco.

É importante ressaltar que o interessado na hipoteca deve ter plena certeza do comprometimento que está fazendo. Isso porque, caso a dívida não seja paga, os bens envolvidos na hipoteca podem ser tomados pela instituição financeira e levados à leilão.

Isso quer dizer que, caso você deixe de pagar as parcelas, o banco pode tomar o seu imóvel. Por isso, tenha muito cuidado antes de fazer uma hipoteca!

Empréstimo com garantia de imóvel x Hipoteca

No Empréstimo com garantia de imóvel, também chamado de “alienação fiduciária”, o devedor transfere a propriedade de seu imóvel para o credor até que a dívida do empréstimo seja quitada. Esta operação trouxe taxas, prazos e condições melhores para os credores e devedores.

No caso da hipoteca, não há transferência da propriedade ao credor.